Governo prepara norma para revogar uso da tomada de três pinos

Depois que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou o fim do horário de verão, instituído no Brasil em 1931, seu assessor internacional, Filipe Garcia Martins, recorreu à sua conta no Twitter, no dia 6 de abril, para defender outras medidas de impacto: “Temos que nos livrar [agora] da tomada de três pinos, das urnas eletrônicas inauditáveis e do acordo ortográfico”. São informações do jornal Valor Econômico.

No início deste mês, Bolsonaro foi pessoalmente ao Congresso entregar o projeto que modifica leis de trânsito, incluindo o fim da exigência de cadeirinha para crianças no banco traseiro.

Agora, diante dos números decepcionantes da Economia, o governo resolveu se mexer: prepara uma norma para revogar o uso compulsório da tomada de três pinos – também chamada, por diversos assessores presidenciais, de “tomada do PT”.

“A sociedade brasileira, com toda legitimidade, rejeitou a tomada de três pinos”, diz o secretário especial de Produtividade e Competitividade, Carlos Alexandre da Costa, que tem impulsionado as discussões.