Acusados de matar homem que teria desobedecido ordem de facção para não cometer roubo são condenados

O Tribunal do Júri de Fortaleza condenou, na última terça-feira (19/02), a pena de 12 anos de reclusão, em regime fechado, Geovani Rufino de Souza e Anderson Paula do Nascimento. Os dois eram acusados do assassinato de Francisco Marcos Solon de França, primo de Geovani, no dia 18 de maio de 2016, no bairro Vicente Pinzón.

Conhecido por cometer roubos na praia, Francisco Marcos teria praticado o crime dois dias antes de ser morto. Isso teria causado descontentamento dos integrantes de facções criminosas que teriam determinado o não cometimento de crimes nas redondezas, tendo a vítima, assim, infringido tal regra.

Geovani foi preso em flagrante, logo após o cometimento do crime. Ele e Anderson foram indicados como autores do homicídio por Francisco Marcos, que foi encontrado ainda com vida pelos policiais militares deslocados para o local do assassinato. Logo após a sessão do Júri, foi mantida a prisão preventiva dos acusados, condenados por homicídio qualificado por motivo torpe.