Ubajara Notícias

Crianças assassinadas em Viçosa do Ceará não sofreram violência sexual, diz delegado

O titular da Delegacia de Polícia Civil de Viçosa do Ceará, Gregório Neto, descartou nesta terça-feira (18) o crime de abuso sexual contra os irmãos Iracione e Francisco, de 8 e 10 anos de idade, mortos a golpes de faca no fim de semana em Viçosa do Ceará. Segundo o delegado, o inquérito já foi concluído e a autoria dos crimes está confirmada: os dois meninos foram mortos com golpes de faca por dois homens e um adolescente de 15 anos. Os suspeitos de autoria do crime estão presos e o adolescente, apreendido.

Por causa da crueldade com que os crimes foram cometidos, os suspeitos devem ser indiciados por homicídio triplamente qualificado, com as qualificadoras de motivo fútil, crueldade e impossibilidade de defesa das vítimas. “Um dos médicos responsável pela autópsia garantiu não ter havido violência sexual contra os meninos, entretanto ele ressaltou o grau de crueldade com que as vítimas foram assassinadas”, disse o delegado.

O garoto Iracione da Silva, de 8 anos, foi o que sofreu o maior número de golpes. “Foram 11 golpes de faca. Um deles atingiu a artéria branquial, a principal artéria do braço, que ocasionou uma hemorragia muito grande. O menino morreu em decorrência dessa perda enorme de sangue”, explica Gregório neto. Já Francisco da Silva, de 10 anos, foi assassinado com oito golpes. “Apesar de em menor número, os golpes desferidos contra esse garoto foram mais violentos e profundos, segundo disse o médico.”

O delegado tem prazo de 10 dias para concluir o inquérito e enviá-lo ao Ministério Público, para que decide se aceita ou não a denúncia apresentada pelo policial. Cabe ao MP apresentar a denúncia à Justiça para análise das acusações. Se o juiz recebe a denúncia, um processo criminal é aberto e o acusado passa a ser réu. “O prazo termina na terça-feira (25). Até lá ainda vou ouvir alguns moradores para concluir o inquérito policial.”

Por causa da crueldade com que os crimes foram cometidos, os suspeitos devem ser indiciados por homicídio triplamente qualificado, com as qualificadoras de motivo fútil, crueldade e impossibilidade de defesa das vítimas. “Um dos médicos responsável pela autópsia garantiu não ter havido violência sexual contra os meninos, entretanto ele ressaltou o grau de crueldade com que as vítimas foram assassinadas”, disse o delegado.

O garoto Iracione da Silva, de 8 anos, foi o que sofreu o maior número de golpes. “Foram 11 golpes de faca. Um deles atingiu a artéria branquial, a principal artéria do braço, que ocasionou uma hemorragia muito grande. O menino morreu em decorrência dessa perda enorme de sangue”, explica Gregório neto. Já Francisco da Silva, de 10 anos, foi assassinado com oito golpes. “Apesar de em menor número, os golpes desferidos contra esse garoto foram mais violentos e profundos, segundo disse o médico.”

O delegado tem prazo de 10 dias para concluir o inquérito e enviá-lo ao Ministério Público, para que decide se aceita ou não a denúncia apresentada pelo policial. Cabe ao MP apresentar a denúncia à Justiça para análise das acusações. Se o juiz recebe a denúncia, um processo criminal é aberto e o acusado passa a ser réu. “O prazo termina na terça-feira (25). Até lá ainda vou ouvir alguns moradores para concluir o inquérito policial.”

Pai do suspeito

Arma usada no crime foi apreendida pela polícia (Foto: Reprodução/TVM)
Arma usada no crime foi apreendida pela polícia (Foto: Reprodução/TVM)

Durante as investigações, a polícia descobriu que o pai do principal suspeito do assassinato dos meninos também já havia sido condenado por assassinato e estava foragido da Justiça. “Quando puxamos a ficha do suspeito descobrimos que o pai dele tinha sido condenado por assassinato no município de Itapipoca. Fizemos diligência e conseguimos prendê-lo no mesmo dia, na casa onde estava morando, na zona rural de Viçosa do Ceará”, disse o delegado.

Crime

Crianças foram encontradas mortas em um matagal em Viçosa do Ceará (Foto: Evelyn Ferreira/TVM)
Crianças foram encontradas mortas em um matagal em Viçosa do Ceará (Foto: Evelyn Ferreira/TVM)

Os irmãos Iracione, de 8 anos, e Francisco, de 10, haviam saído de casa por volta das 9h deste domingo. A pedido do pai, eles tinham ido até um terreno localizado ao lado da casa onde moravam, na localidade de Inharim, buscar milho e capim para alimentar uma ovelha da família. Segundo relato dos vizinhos, foi a mãe quem escutou os gritos das crianças.

Um dos meninos chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Municipal de Viçosa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo os médicos, o garoto apresentava sinais de violência sexual. A população se mobilizar para encontrar o segundo garoto, morto no local. Nas proximidades, a polícia encontrou vestígios de uso de drogas.

A faca utilizada no crime estava com uma das vítimas. De acordo com a família, os meninos costumavam caçar em um matagal perto da casa. Durante as investigações, a polícia também encontrou uma camisa suja de sangue, que seria de um dos suspeitos de participar dos assassinatos.

Dois homens foram presos suspeitos de praticar o crime, mas a polícia ainda investiga a participação de uma terceira pessoa, um adolescente de 15 anos. De acordo com o delegado de Viçosa do Ceará, por questão de segurança, os três foram transferidos para local não divulgado. Os adultos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça e o adolescente, a internação determinada por um juiz da infância e da juventude.

G1