Ubajara Notícias

Camargo Corrêa fará recall em sua delação contando detalhes das obras do Vila do Mar

Ministério Público Federal (MPF) aguarda para os próximos dias novos depoimentos reveladores dados pelos executivos e donos da empreiteira Camargo Corrêa. Na pauta, revelações sobre o arquivamento da Operação Castelo de Areia e o pagamento de propinas em várias obras públicas executadas nos últimos anos pela Camargo Corrêa com o Governo Federal, alguns estaduais e prefeituras de capitais.

Um dos alvos preferidos do MPF são as obras firmadas com a prefeitura de Fortaleza. Serão investigadas a execução da Vila do Mar, que tem uma área que aguarda conclusão e a construção da nova avenida Beira-Mar.

As suspeitas sobre a decisão do então presidente do Superior Tribunal de Justica (STJ), então ministro Cesar Asfor, de ter arquivado sem um aprofundamento da Castelo de Areia não procedem.

A operação supostamente apurou corrupção da Camargo Corrêa mas não seguiu as normas jurídicas, com excessos que feriam claramente a Constituição brasileira. Daí, a adoção da medida pelo presidente da época do STJ, ministro Cesar Asfor.

Sobre as duas obras da Camargo Corrêa em Fortaleza, a dor de cabeça será sobre a administração Luizianne Lins – Vila do Mar e avenida Beira-Mar – administração Roberto Claudio. Ambos dizem nada temer.

Leia a nota publicada na coluna de Lauro Jardim, na edição deste domingo (7) do O Globo: