Ubajara Notícias

Família procura pistas sobre carro

Image-0-Artigo-2213274-1O advogado da família de Francisca Sulamita dos Reis Marques, 52, que morreu atropelada no KM-10 da BR-116, no Eusébio, repassou à Polícia pistas sobre a localização de um carro vermelho, supostamente envolvido no acidente, ocorrido na noite da última sexta-feira (10). O veículo apresentando avarias e teria sido visto no Parque Santa Maria, na Região de Messejana, conforme Hemeson Rabelo.

“Os vizinhos denunciaram que o motorista estava alterado e tentou esconder o carro”, relatou o advogado em entrevista ao Diário do Nordeste. Ao tentar atravessar a rodovia, após sair do trabalho, a empregada doméstica Sulamita Marques foi atingida por um veículo em alta velocidade. Devido ao forte impacto, o corpo da vítima foi desmembrado e somente algumas partes foram encontradas. Ela falava ao celular com a irmã, no momento do acidente.

“Sulamita estava indo pegar uma Topic para ir para o município de Horizonte, onde morava”, conta Rabelo. O advogado diz que provavelmente o tronco e os membros superiores da vítima ficaram presos na lataria do carro. “Dois vigias foram testemunhas e viram que o capô do carro levantou com o impacto. O motorista parou, desceu do carro e abaixou o capô, antes de seguir viagem”, diz o advogado.

O atropelamento foi gravado por uma câmera de vigilância de uma empresa instalada na rodovia. Parentes da família foram até a empresa de cargas para ver as imagens e gravaram com um celular. O atropelamento ocorreu às 18h02 da última sexta-feira. Como o automóvel estava em alta velocidade, não dá para identificar, com exatidão, a placa, nem o modelo. As testemunhas falam em um Corsa ou um Celta da cor vermelha.

A família busca a outra parte do corpo da vítima para providenciar o sepultamento. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda não tem informações oficiais sobre o paradeiro do veículo.

Diário do Nordeste