Ubajara Notícias

Jornais citam pênalti ‘fabricado’ de Neymar e se derretem: ‘Herói, estrela, sensacional… Bendito Neymar!’

Neymar brilhou em triunfo do Barcelona contra o PSG

Os jornais espanhóis não conseguiram se conter após a virada histórica do Barcelona contra o Paris-Saint Germain, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, após derrota por 4 a 0 no duelo de ida e triunfo por 6 a 1 na volta.

Até o Marca, que é de Madri, se derreteu em elogios. Especialmente a Neymar, que fez dois gols, sofreu um pênalti e deu assistência para o tento decisivo.

“Na ausência de Messi, Neymar pegou o bastão. Talvez seja um presságio. Esta mudança de ciclo mais cedo ou mais tarde que irá ocorrer, representada em suas duas figuras principais. Não foi Messi, mas Neymar que saiu, com o peito nu, para destruir o PSG. O brasileiro subiram em um daqueles jogos onde os heróis, onde as verdadeiras estrelas brilham como nunca”.

Já o Mundo Deportivo, que é da Catalunha, também escreveu sobre o “partidaço” do brasileiro. Mas também destacou que o jogador “fabricou” um pênalti quando o confronto estava 2 a 0.

“Três a zero! Era uma miragem… O tempo que levou entre Iniesta e Neymar em ‘fabricar’ uma penalidade decisiva. Andrés deu um passe perfeito para o brasileiro, Meunier escorregou e Neymar caiu em sua queda”, disse o jornal.

No lance, o atleta do PSG foi ao chão, tocando em Neymar, que também foi ao solo. Messi chamou a responsabilidade e fez o terceiro.

O lance foi logo no início do segundo tempo. No fim, Neymar fez o quarto de falta, o quinto de pênalti e ainda deu assistência milimétrica para Sergi Roberto fazer o sexto, nos acréscimos, e decretar a classificação do Barcelona.

O As, também da Catalunha, foi mais um a elogiar Neymar: “Sem dúvidas, o melhor da partida”. E continuou: “Agarrado a um Neymar sensacional, Barcelona agarrou-se à pequena possibilidade de um milagre digno de lenda”.

Na França, por outro lado, o clima era de velório. O L’Equipe falou em “naufrágio” do PSG, após triunfo por 4 a 0 na ida, e continuou dizendo que a equipe foi “humilhada”. Já o Le Monde escreveu que “a eliminação foi inacreditável”.

MSN