Ubajara Notícias

Padre Clodoaldo Carvalho fala sobre a Campanha da Fraternidade 2017 e aos ataques que vem sofrendo nas redes sociais

15401093_640933352782019_7452793608176840368_nA Campanha da Fraternidade é marcada pelo empenho de todos em favor da solidariedade e fraternidade, sempre abordando temas atuais, que a cada ano propõe uma transformação social e comunitária, seja ela em desafios sociais, econômicos, culturais e até mesmo religiosos, onde toda a população envolvida na Campanha da Fraternidade é convidada a ver, julgar e agir.

O tema da Campanha da Fraternidade 2017 é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação.” Na quarta-feira de cinzas a paróquia de Ubajara, assim como as demais, foi feita a abertura da campanha 2017, com representatividade dos setores e diversas comunidades.

Redes Sociais

O padre Clodoado Carvalho esclareceu sobre os ataques que vem sofrendo nas redes sociais nos últimos dias. De acordo com o sacerdote, as publicações começaram após apresentar do tema da Campanha da Fraternidade e solicitar que as pessoas cobrem do poder público ações que preservem o meio-ambiente.

Nota de Esclarecimento

“Há 14 anos sou sacerdote. Já passei por três cidades e em todas elas nós trabalhamos a campanha da fraternidade que trazem várias questões importantes para a vida das comunidades. Entre elas aparecem temas que desrespeitam a água, violência, política e natureza. Essa última sendo o tema da campanha 2017, tratando da questão dos biomas.

Nós fizemos a abertura da CF 2017 na quarta-feira de cinzas, assim como em todas as paróquias e de acordo com a temática proposta pela CNBB, buscamos trabalhar o tema visando concretizar o bem do nosso povo.

No entanto, vi nas redes sociais algumas pessoas se manifestando, levando a situação para a questão política partidária. Acredito que a CF 2017 é também uma oportunidades para católicos e não católicos olharem para as causas mais urgentes e apontar caminhos que possa favorecer o bem de todos.

O papa Francisco afirmou: ‘É uma obrigação de todos os cristãos se envolverem na política. Nós cristãos não podemos nos fazer de Pilatos e lavar as mãos. Devemos nos envolver sim, porque a política é a forma mais elevada de caridade do bem comum’.

Não sou político e nem partidário,  sou sacerdote, mas isso não me tira o direito de pensar e exigir o que seja melhor para cuidar do meu rebanho. Isso significa olhar para todas as dimensões que abrangem o bem comum. Estou diariamente em contato com as nossas comunidades e sou cauteloso em escutar as questões básicas e necessária para a vida do povo.

Por tanto, faço as minhas palavras as de Martin Luther King: ‘O que mais me preocupa não é grito dos violentos, dos corruptos, dos sem caráter e dos sem éticas. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons’ “.Disse o padre Clodoaldo Carvalho.