Ubajara Notícias

Delegacias da Polícia Civil voltam a registram problemas de superlotação de presos na RMF

Delegacias da Polícia Civil voltam a registram problemas de superlotação de presos na RMF

São 17 presos recolhidos numa apertada cela no 29º DP e muitos estão doentes

Novas denúncias de superlotação de presos em delegacias da Capital e Região Metropolitana de Fortaleza voltam a ser feitas pelo Sindicato dos Policiais Civis do ceará (Sinpol). Segundo a entidade, a situação em algumas distritais está além do suportável.

Nesta quinta-feira (2), a entidade que congrega inspetores e escrivães da Polícia Judiciária cearense revelou nas redes sociais a situação em que se encontra o 29º DP (Pajuçara), no Município de Maracanaú.  Ali, são 17 presos recolhidos em uma única e apertada cela.

Crimes

Conforme a denúncia, vários detentos estão doentes e a Polícia não tem como prestar a devida assistência aos enfermos, já que os policiais têm outras funções, especialmente a tarefa de investigação de crimes, pois a Pajuçara apresenta um alto índice de criminalidade. São crimes misteriosos de assassinatos com características de execução sumária que necessitam de uma investigação rigorosa.

Com o excesso de presos nas delegacias, além do risco permanente de resgates, fugas e até mortes, os policiais civis deixam de cumprir o dever de investigar crimes e passam, exclusivamente, a fazerem a guarda e escolta dos detentos, num autêntico desvio de função.

No ano passado, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) iniciou um processo de retirada de presos das delegacias distritais, metropolitanas e especializadas na Grande Fortaleza. Dezenas de detentos foram transferidas para o Sistema Penitenciário. No entanto, o esvaziamento não foi total e o problema volta a ser denunciado.

A Delegacia Geral da Polícia Civil ainda não se manifestou acerca da denúncia do Sinpol.

Por FERNANDO RIBEIRO
Ceará News 7