Ubajara Notícias

MPF denuncia grupo por fraudes no Enem e outros vestibulares

De acordo com o órgão, o grupo agia nos municípios cearenses de Juazeiro do Norte, Barbalha, Porteir
De acordo com o órgão, o grupo agia nos municípios cearenses de Juazeiro do Norte, Barbalha, Porteiras e Brejo Santo. ( Foto: Arquivo )

Sete suspeitos de envolvimento num esquema de fraudes em vestibulares e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE), nesta quinta-feira (26). De acordo com o órgão, o grupo agia nos municípios cearenses de Juazeiro do Norte, Barbalha, Porteiras e Brejo Santo.

A denúncia apresenta Gerônimo Manoel do Nascimento Neto, Oswaldo Bezerra Cascudo Filho, Erivaldo Rumão da Luz, Valquira Souza Gomes, José Honorato Leite, Suzana Bernardo de Oliveira e Heloyse Nascimento Lima como suspeitos e pede condenação por associação criminosa.

O golpe, segundo o MPF, era aplicado por meio de “pilotos”, pessoas de elevado conhecimento que resolviam as provas e repassavam os gabaritos aos candidatos que se beneficiavam do esquema.

Estratégias

Para possibilitar a fraude, alguns candidatos eram indevidamente inscritos como sabatistas – pessoas que, por questões religiosas, suspendem atividades de estudo ou trabalho até o pôr do sol. Esses candidatos entravam nos locais de prova no mesmo horário dos demais, mas iniciavam o exame apenas no horário noturno, ganhando tempo para receberem os gabaritos via mensagens de celular.

Outras estratégias, como inscrições indevidas de estudantes como deficientes visuais, os quais recebem uma prova ampliada e possuem uma hora adicional para a resolução; e de escola pública, mesmo que não o fossem, para ingresso por meio das vagas reservadas para o sistema de cotas, também foram utilizadas pelos acusados.

De acordo com o autor da denúncia, o procurador da República Celso Leal, além de lucro e do indevido acesso dos candidatos a cursos de Medicina, o objetivo da ação era proporcionar visibilidade e marketing a um cursinho pré-vestibular paraibano especializado em concursos na área da Saúde. A denúncia segue para a Justiça Federal.

Diário do Nordeste