Ubajara Notícias

Circuito de monitoramento por câmeras é apreendido na Babilônia

Uma operação integrada entre Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros resultou na apreensão de um sistema de monitoramento de câmeras utilizado por criminosos na comunidade da Babilônia, no Barroso II. A ação aconteceu na tarde desta quarta-feira, 25.

Na ação uma casa de eventos clandestina, que seria utilizada por integrantes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) foi fechada na comunidade. Participaram da operação o 5º DP (Parangaba), 11º (Panamericano), 19º DP (Conjunto Esperança), 25º DP (Vila União), 8º DP (José Walter), além do 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM).

Segundo o comandante do 6º BPM, coronel Gilvandro Oliveira, durante a entrada da Polícia na comunidade da Babilônia houve uma queima de fogos e, em seguida, uma evasão. Os policiais identificaram o sistema de câmeras no local e chegaram até uma sala, onde funcionava o monitoramento. As câmeras ainda estavam ligadas e mostravam a entrada da comunidade.

O coordenador da Área Integrada de Segurança 5 (AIS 5) delegado Renê Andrade explicou que a Polícia Civil possuía informações de que havia o monitoramento na comunidade para que os criminosos não fossem surpreendidos pela Polícia. Aproximadamente quatro câmeras foram apreendidas na ação, além do circuito de TV.

Circuito mostrava a movimentação da comunidade Conforme o titular do 5º DP, houve uma vistoria em um estabelecimento conhecido como Forró da Babilônia.  Neste lugar existia denúncia da constante presença de traficantes e de prostituição. O corpo de Bombeiros constatou que o lugar funciona com irregularidades no material sonoro, falta de licença ambiental, de alvará e certificado de conformidade do local, que foi interditado.

De acordo com o Coronel Gilvandro, no salão a Polícia uma bandeira com as siglas da facção Guardiões do Estado (GDE) e também com o nome de um traficante que domina área e esteve preso em uma casa de privação. Ainda na ação, a operação adentrou na comunidade da Rosalina.

Os agentes da segurança entrevistados ressaltaram que as operações são motivadas pela nova gestão operacional do secretário da Segurança, André Costa. Ainda na primeira semana de gestão, o delegado federal realizou uma operação chamada Cartão de Visita, para inibir crimes de roubo e homicídio em Fortaleza.

 Babilônia

Em janeiro de 2014 a comunidade da Babilônia foi marcada por uma chacina em que quatro pessoas foram mortas em um condomínio, entre elas dois adolescentes de 16 anos, um jovem de 18 e outro de 23 anos.

O caso era investigado com motivação relacionada ao tráfico de drogas. Uma reportagem do O POVO publicada em dezembro de 2015 citou a comunidade pelo problema da expulsão de moradores e da criação de ruas fantasmas.

O Povo