Ubajara Notícias

Roraima manda comitiva buscar brasileiros retidos na Venezuela

Fronteira entre Brasil e Venezuela, no Norte de Roraima (Foto: Emily Costa/ G1 RR)

Uma comitiva da Secretaria Extraordinária de Assuntos Internacionais de Roraima saiu de Boa Vista na manhã desta segunda-feira (19) com destino a Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, para resgatar mais de trinta turistas brasileiros que estão no país.

Verônica Caro, titular da secretaria, disse ao G1 que pelo menos 37 pessoas serão trazidas da Venezuela para Roraima. Elas estão retidas no país desde que o presidente Nicolás Maduro determinou o fechamento da fronteira com o Brasil e a Colômbia na terça (13).

No domingo (18), o vice-consulado do Brasil em Santa Elena de Uairén informou que quase 100 brasileiros estão tentando sair do país pela fronteira com Roraima.

A secretária informou que a decisão de buscar os turistas foi tomada após Maduro prorrogar até 2 de janeiro o prazo de fechamento das fronteiras.

“Nós havíamos pensado que a fronteira seria reaberta hoje [segunda] e até então estávamos ajudando só em casos de emergência. Mas como agora a fronteira ficará fechada até 2017 e lá na Venezuela tem turistas sem dinheiro, sem comida, decidimos intervir para ir buscá-los”, informou Verônica.

A comitiva saiu de Boa Vista às 6h30 (hora local) e não tem horário previsto para voltar. O número de pessoas resgatadas pode aumentar até o fim da missão.

“Até ontem à noite tínhamos sido procurados por 37 turistas brasileiros que estão na Venezuela e querem voltar ao Brasil. Nós listamos os nomes e os avisamos que vamos encontrá-los em Santa Elena de Uairén”, pontuou, acrescentando que as pessoas que tiveram os nomes listados já foram autorizadas a deixar o país.

Verônica Caro disse ainda que a negociação para o resgate dos brasileiros foi feita junto ao Ministério das Relações Exteriores da Venezuela e teve auxílio do Itamaraty.

Itamaraty
Em nota divulgada no último sábado (17), o Itamaraty informou que a embaixada brasileira na Venezuela atua junto ao governo do país para buscar uma solução para os brasileiros que desejam retornar ao Brasil.

Além disso, o Itamaraty reforçou que os brasileiros que estão na Venezuela e que precisarem de assistência devem procurar o vice-consulado do Brasil em Santa Elena de Uairén, que fica na fronteira entre os dois países.

Na fronteira entre Brasil e Venezuela, o limite entre os dois países é marcado apenas por cancelas e o tráfego de veículos é praticamente livre nos postos de fiscalização das polícias Federal e Rodoviária Federal (Foto: Emily Costa/ G1 RR)
Fronteira entre Brasil e Venezuela fica a 250 KM de Boa Vista (Foto: Emily Costa/ G1 RR/arquivo)

Fronteira fechada
Na terça (13), o presidente venezuelano Nicolás Maduro decretou que as fronteiras da Venezuela com o Brasil e com a Colômbia fossem fechadas. Na quinta (15), o presidente prorrogou a decisão por mais 72h e no sábado anunciou que a medida irá valer até o dia 2 de janeiro.

Segundo o líder chavista, a Venezuela está sendo vítima de um “ataque econômico” contra sua moeda. O fechamento visa combater as “máfias” que entram no país para desestabilizar a economia da Venezuela.

Maduro também decidiu estender a vigência da nota de 100 bolívares, que, como anunciara o governo no domingo passado, deveria ser retirada de circulação na última quinta.

O fechamento das passagens fronteiriças foi estabelecido, ainda de acordo com a visão de Maduro, justamente para evitar que as notas de 100 que tinham sido tiradas do país por grupos ilegais voltassem a circular.

Venezuelanos em Roraima
Desde o agravamento da crise do país governado por Maduro, a cidade de Pacaraima, no Norte do estado, vivia uma intensa corrida de venezuelanos em busca de comida. No entanto, com o recente o bloqueio entre os dois países, a cidade viu o seu comércio se esvaziar.

Além dos venezuelanos que buscavam comprar comida na cidade, muitos se mudaram de vez para o estado. A migração constante disparou em 7000% o número de pedidos de refúgio de venezuelanos tentando se fixar em Roraima.

G1