Ubajara Notícias

Acidente e tiroteio após assalto

O veículo da vítima colidiu frontalmente com uma viatura da Polícia Militar, que perseguiu e capturou quatro suspeitos do sequestro-relâmpago ( FOTO: VC REPÓRTER )

Um roubo com restrição da liberdade da vítima (sequestro-relâmpago), na manhã de ontem, em Maracanaú, terminou em acidente, tiroteio e com quatro suspeitos detidos; um deles baleado. De acordo com o tenente-coronel Océlio Alves, comandante da Área Integrada de Segurança (AIS) 8, o estado de saúde do homem ferido na ação é grave.

Conforme o oficial, a vítima seguia em um veículo pelas ruas de Maracanaú quando foi abordada pela quadrilha. Os homens foram violentos e deram “coronhadas” na cabeça do dono do carro. Mesmo depois de entregar o dinheiro aos assaltantes, a vítima disse em depoimento que os suspeitos queriam que ela realizasse saques em um estabelecimentos bancários.

Sob ameaça de uma arma de fogo apontada para a cabeça, vítima e agressores seguiam pela Avenida Almir Dutra, no bairro Luzardo Viana, em Maracanaú. Durante o trajeto, se depararam com uma patrulha da Polícia Militar. O veículo da vítima, onde os suspeitos estavam, colidiu frontalmente com a viatura. Após o acidente, os três adultos e um adolescente de 17 anos fugiram. Houve perseguição policial e tiroteio.

Após as buscas em um matagal, a patrulha da 1ª Cia do 14º BPM, composta pelos sargentos Glaydson, Queiroz e Marques fez o cerco e conseguiu capturar Rodrigo Carlos de Lima, 21; Jesus Nazareno Alves Bezerra, 19; Lucivando Vieira de Queiroz, 21; e um adolescente de 17 anos. Segundo a Polícia, Lucivando Vieira foi atingido durante o tiroteio e levado para o Hospital de Maracanaú. O estado de saúde dele é considerado grave.

Antecedentes

Os três adultos foram autuados por roubo com restrição de liberdade da vítima e o adolescente foi apresentado na Delegacia da Criança e do Adolescente e responderá pelo crime análogo a roubo qualificado. O menor já havia sido apreendido por homicídio. Rodrigo Carlos responde por receptação e tráfico; e Jesus Alves por porte ilegal.

Diário do Nordeste