Ubajara Notícias

Ex-namorado que matou bailarina cearense deve ser ouvido 1 ano após crime

Anderson Rodrigues Leitão confessou ter asfixiado Ana. (Foto: Reprodução/Facebook)

Parentes e amigos se despedem da dançarina cearense Ana Carolina VieiraUm ano após a morte da bailarina cearense Ana Carolina de Sousa Vieira, de 30 anos, morta pelo ex-namorado Anderson Rodrigues Leite, de 27 anos, a Justiça de São Paulo marcou audiência de instrução do processo que apura o assassinato da jovem. O processo corre sob sigilo, e as informações foram apuradas por reportagem do site G1 São Paulo.

O corpo de Ana Carolina foi encontrado estrangulado no apartamento onde morava, na Zona Sul de São Paulo, no dia 4 de novembro. Os zeladores do prédio sentiram um cheiro forte oriundo do andar onde ela vivia e foram verificar o que estava acontecendo. Ao chegar, tocaram a campainha, mas ninguém atendeu. Eles perceberam que a porta estava destravada, entraram e encontraram o corpo na cama do quarto.

O ex-namorado de Ana confessou o crime e está preso, acusado de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e feminicídio. À época, em entrevista ao SBT, ele disse que matou a bailarina após “perder a cabeça” quando viu supostas mensagens no celular dela que sugeriam trabalho como garota de programa.

Anderson Rodrigues Leitão confessou ter asfixiado Ana. (Foto: Reprodução/Facebook)
Anderson Rodrigues Leitão confessou ter asfixiado Ana. (Foto: Reprodução/Facebook)

Justiça
O caso está sob segredo e o Tribunal de Justiça de São Paulo não comenta o caso. Reportagem do G1 SP apurou que o juiz Roberto Zanichelli Cintra, da 1ª Vara do Júri do Fórum Criminal da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista, marcou para as 14h30 do dia 28 de novembro a audiência de instrução do processo que apura o crime.

Nessa etapa, devem ser ouvidas as testemunhas de acusação e defesa e ocorre o interrogatório do réu. Segundo o G1, duas das oito testemunhas tinham depoimento previsto para 30 de setembro, mas faltaram e não foram ouvidas. As informações são da Defensoria Pública de São Paulo, que defende Anderson. O réu só será investigado após esclarecimentos feitos pelas testemunhas.

Detido em flagrante, Anderson aguarda julgamento preso preventivamente na Penitenciária José Salgado, em Tremembé, no Interior de São Paulo. Ele confessou ter asfixiado a ex-namorado após uma briga.

Alertas
Dias antes de ser morta, Ana Carolina gravou áudios e mandou mensagem para a família desabafando sobre o desespero com o assédio do ex-namorado. “Eu não aguento mais o Anderson me ligando, cara. Ah, meu Deus. É uma tortura! Eu não sei mais o que fazer, não sei mais a quem pedir! Ah, meu Deus do céu, o que eu faço?”. O áudio gravado foi enviado por meio do Whatsapp para parentes próximos.

Ela chegou a pedir ao porteiro para que não deixasse o rapaz subir ao seu apartamento. No dia 2 de novembro, no entanto, ela permitiu que o ex subisse após ele insistir.

Na cena do crime, as janelas estavam fechadas, havia um ventilador ligado e muitos incensos acesos. A polícia diz que o corpo tinha sinais de violência. Anderson só deixou o prédio na manhã do dia 4 de novembro. Ele ainda deu banho no corpo e maquiou Ana Carolina.

Em junho de 2015, a bailarina havia participado de um concurso de dança da TV Globo, para ser dançarina do Programa do Faustão. Ela também fez testes por cerca de um mês com a banda Aviões do Forró. Ana era formada em administração, mas apostava no trabalho com a dança desde a infância.

Tribuna do Ceará