Ubajara Notícias

Em Castelão esvaziado, Ceará vence Tupi/MG e segue vivo na busca pelo acesso

Foto: Reprodução

 

Na tarde deste sábado (5), atuando dentro de um Castelão com menos de 4 mil pessoas, o Ceará fez seu papel e bateu o Tupi/MG por 2 a 1, com gols de Bill e Lelê. Com o resultado positivo, o time de Sérgio Soares, que agora possui 50 pontos e ocupa a 8ª posição, segue buscando uma vaga no G4 da Série B mesmo faltando apenas quatro rodadas para o fim do certame nacional. Em seu próximo compromisso, o Vovô encara o Criciúma na terça-feira (8), às 18h15 (horário de Fortaleza), no estádio Heriberto Hulse.

Com tranquilidade

Necessitando dos três pontos para seguir perseguindo uma vaga na Série A de 2017, o Ceará recebeu o desesperado Tupi/MG, no Castelão. Sem Thallyson, que foi liberado para resolver problemas particulares, Eduardo foi o escolhido por Sérgio Soares para fazer o papel na lateral-esquerda.

Completamente ofensivo, atuando apenas com Richardson como volante, estava claro que o Vovô iria se atirar ao ataque. E a pressão inicial do time cearense deu certo. Após belo chute de Felipe Menezes, que chegou a tocar no travessão, Bill tocou na saída do goleiro e abriu o marcador.

Desorganizado, a equipe visitante conseguia ataques exporadicos, na maioria das vezes com o incisivo Jonathan. Foi o atacante mineiro quem parou por duas vezes em Éverson, falhando na tentativa de marcar. Perto do intervalo, o Alvinegro de Porangabuçu conseguiu ampliar. Depois de bom cruzamento de Eduardo, Lelê, com categoria, bateu no ângulo de Rafael Santos, fazendo 2 a 0. O placar deu mais tranquilidade ao clube da casa, que foi para os vestiários com a partida sob total controle.

Sufoco desnecessário

Querendo mudar a atitude de seu time, o técnico Ricardinho resolveu efetuar duas mudanças logo no retorno das equipes para o segundo tempo. A tática, porém, não deu muito certo e o Ceará continuou dominando amplamente o duelo.

Aos 17 minutos, Rafael Costa, que veio para o jogo na vaga de Bill, perdeu boa chance para marcar o terceiro tento dos donos da casa. O atacante, que não anota um gol desde julho, bateu forte e viu a bola passar por Rafael Santos, mas ir para fora. O time cearense seguia pressionando, criando chances de gol e não aproveitando. Pouco depois foi a vez de Felipe Menezes errar o alvo, mesmo após driblar o arqueiro adversário.

Como diz uma das mais conhecidas máximas do futebol: quem não faz, leva. E foi o que aconteceu no Castelão. Com extrema facilidade, Hiroshi tabelu com Jonathan, invandiu a área do Ceará e fuzilou Éverson, colocando fogo na partida. O time de Minas Gerais passou a pressionar os comandos de Sérgio Soares, buscando o empate. Entretanto, o clube visitante não foi capaz de alcançar a igualdade, sofrendo mais uma derrota na Série B.

Diário do Nordeste