Ubajara Notícias

Roberto Cláudio quer diálogo com vereadores

Image-0-Artigo-2152472-1O prefeito Roberto Cláudio (PDT), reeleito no pleito de domingo passado para mais quatro anos de mandato, pretende convidar todos os vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza para tratar dos rumos da capital cearense na próxima gestão. Um dia depois da votação, o gestor reafirmou como prioridades já a partir de janeiro de 2017 as áreas da saúde, de geração de emprego e renda e segurança pública, com maior atuação por parte da Guarda Municipal.

 

Em meio a uma crise econômica com consequências para todos os municípios do País, inclusive com diminuição de repasses federais, Roberto Cláudio salientou que vai apostar cada vez mais na austeridade das contas municipais e na apresentação de projetos viáveis para conseguir recursos do Governo Federal, de bancos nacionais e até mesmo de organismos internacionais.

“Já estamos vivendo uma crise, um momento de muita adversidade. E, na Prefeitura, temos que tomar conta das contas públicas. Não serão tempos fáceis, e quanto mais austeridade e mais projetos para buscar recursos fora, vamos enfrentar a crise com altivez”, destacou. De acordo com o prefeito reeleito, para conseguir dinheiro de tais instituições será preciso apresentar boas propostas, sendo criativo e inovando nos projetos.

Parlamentares

Além da adversidade econômica a enfrentar, Roberto Cláudio terá ainda que dialogar com todas as lideranças políticas que o apoiaram no segundo turno do pleito, uma vez que 24 partidos políticos apoiaram sua candidatura à reeleição. Conforme informou, já nos próximos meses deve convidar todos os 43 vereadores eleitos para a próxima legislatura para uma conversa sobre a cidade. “Vou convidar um a um para conversar, ouvir sugestões para a cidade e pedir apoios”, afirmou ele, acrescentando que até mesmo parlamentares de oposição serão ouvidos.

No primeiro turno, de acordo com o pedetista, a coligação que apoiava sua candidatura ajudou a eleger 31 dos 43 vereadores da Câmara, e outros quatro, durante o segundo turno, também se associaram à campanha. “Farei o que fiz no primeiro mandato. Vou convidar um a um para conversar. A gente conversa e acerta mais trabalhando em muitas mãos”, argumentou.

Segundo o prefeito, para conseguir atender aos interesses de todas as forças políticas que o apoiaram durante as eleições, é preciso ter clareza e transparência, chamando todos os envolvidos para a compreensão de que é importante atender aos reclames da cidade. As alianças, disse ele, foram feitas pensando no bom destino da Capital. “Governei assim no primeiro mandato e vou fazer assim no segundo. Com verdade e transparência as alianças serão mantidas”.

Ao Diário do Nordeste, Roberto Cláudio afirmou ainda que sua única missão é terminar o mandato, no fim de 2020, e deixar sua marca na cidade de Fortaleza. “Queremos resolver conflitos históricos da cidade. Essa é minha única missão: trabalhar integralmente para a população de Fortaleza”, declarou.

Obras

Ainda na manhã de ontem, o gestor voltou à rotina normal de prefeito. Ele ressaltou que no primeiro mandato perdeu muito tempo procurando “arrumar a casa”, preparando projetos, e que agora, já no primeiro ano do segundo governo, vai inaugurar novas obras, iniciar outras e manter o nível acelerado. “Em oito anos, quero deixar um marco na cidade. Obviamente que o momento é de agradecer, e preciso expressar minha gratidão que será traduzida em muito trabalho. Quero servir bem integralmente nossa cidade. Vamos tratar de trabalhar para todo mundo, unindo a cidade e respeitando todo mundo. Vamos acelerar o passo”, garantiu.

Para o prefeito reeleito, saúde, geração de emprego e segurança serão áreas prioritárias no segundo mandato. Ele citou que, de 12 capitais brasileiras, Fortaleza é a que mais faz investimento per capita em todo o País e assim será durante o segundo mandato. O gestor reconheceu que muito foi feito, mas destacou que muitas outras ações devem ser realizadas. “A questão da saúde não se resolve como em um passe de mágica”, frisou.

Na área, o prefeito voltou a afirmar, assim como fez na entrevista coletiva que deu no comitê no último domingo, que pretende concluir o processo de informatização dos postos de saúde, integrando os equipamentos com a Central de Abastecimento de Medicamentos. Ele quer ainda expandir a rede de exames e consultas específicas, e para isso até o final do ano deve concluir a construção de mais uma policlínica, no Jóquei Clube. A intenção é abrir mais três até o final de seu novo mandato.

Leitos

Outra ideia do gestor é expandir os leitos hospitalares, com as reformas dos Frotinhas, dos Gonzaguinhas, do Hospital da Mulher e a construção do IJF 2. “Essa é uma etapa importante da saúde, depois de contratar médicos, construir UPAs”, defendeu. Ele disse que quer também continuar priorizando o transporte público, com mais integração, além de aumentar a oferta de escolas de tempo integral e inovar na política de micro-crédito e apoio ao microempreendedor.

Roberto Cláudio voltou a dizer que ainda não conversou com o vice-prefeito eleito, Moroni Torgan (DEM), sobre o papel que terá no governo, mas destacou que ele será o vice mais ativo da história recente de Fortaleza, visto a experiência que tem no Executivo e no Parlamento. “Vamos conversar para ver qual papel ele terá nos próximos quatro anos”, resumiu.

No entanto, o prefeito adiantou que o Governo vai adotar uma nova política para a Guarda Municipal, em parceria com Moroni, com a instalação de postos da Guarda em espaços públicos e a utilização de câmeras integradas com a Polícia Militar. “Onde houver qualquer tentativa de ação criminosa, haverá possibilidade de antecipar o risco para a comunidade”.

Quando questionado sobre a participação de Capitão Wagner (PR) na disputa municipal, que, inclusive, chegou a ameaçar sua candidatura à reeleição, o pedetista preferiu destacar o processo que resultou em sua vitória no segundo turno. “A nossa gestão só melhorou ao longo dos últimos 24 meses, inclusive durante a campanha. Isso é o reconhecimento do trabalho realizado. Eleição a gente só comenta a gratidão da vitória”, concluiu.

Diário do Nordeste