Ubajara Notícias

Às vésperas da eleição, policiais civis entram em greve pela 2ª vez em 2 meses

Agentes se reuniram na noite desta quinta-feira em Fortaleza (FOTO: Divulgação Sinpol/CE)
Agentes se reuniram na noite desta quinta-feira em Fortaleza (FOTO: Divulgação Sinpol/CE)

Em assembleia geral realizada em frente ao Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado, na noite desta quinta-feira (27), agentes da Polícia Civil do Ceará determinaram greve geral da categoria. A decisão de retomar a paralisação foi decidida após votação unânime dos agentes.

Com a decisão dos agentes, apenas três distritos policiais funcionam em todo o Estado. Entre as reivindicações dos policiais civis estão o reconhecimento salarial, as melhores condições estruturais para trabalho.

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Ceará, Francisco Lucas, os agentes cansaram de ser enganados pelo Governo.

“Votou-se pelo retorno à greve, mas apenas três delegacias funcionarão, uma na capital e outro no interior. Fizemos todos os esforços para que isso não acontecesse, deixamos o percentual necessário em funcionamento, mas ainda assim o Judiciário se manifestou sobre a ilegalidade do movimento. O desembargador determinou uma audiência de conciliação e o Governo teve o compromisso de fazer uma proposta aos policiais, mas infelizmente não fez. Então, mais uma vez decidimos retomar a greve que tinha sido paralisada pela Justiça. Nós estamos cansados de ser enganados pelo Estado”, destacou.

Ainda conforme o presidente do Sinpol/CE, o período da greve é indeterminado. “O governo vem dizendo que já resolveu o problema da Polícia Civil, e isso não é verdade. Nós temos o pior salário do Brasil. Uma das piores estruturas para trabalho do Nordeste. Então, vamos lutar pelas condições dignas de trabalho, por isso estamos lutando por isso por tempo indeterminado”.

A paralisação dos agentes acontece a dois dias da realização do segundo turno das eleições municipais em Fortaleza e Caucaia.

Na manhã desta sexta-feira (28), o Sinpol informou que funcionarão na capital a delegacia de Defraudações (Rua do Rosário, 199) e Delegacia da Criança e do Adolescente (Rua Tabelião Fabião, 114, Presidente Jennedy). Já no interior, apenas a delegacia Regional de Icó deverá efetuar os registros policiais.

Tribuna do Ceará