Ubajara Notícias

Dupla é morta a tiros no bairro Jardim América

Dois homens foram mortos a tiros na noite de ontem, no bairro Jardim América, em Fortaleza. Os acusados estavam em um carro e até o fechamento desta edição não haviam sido identificados pela Polícia.

Testemunhas revelaram que as vítimas, identificadas como Rodrigo Jackson Marciel de Melo, de 26 anos; e Wanderson de Lima Oliveira, de 27, seguiam em uma moto quando foram surpreendidas pelos atiradores. Os bandidos efetuaram vários disparos atingindo Rodrigo e Wanderson fatalmente.

Após a sequência de tiros que assustou os moradores da Rua Edite Braga, os criminosos fugiram no automóvel de cor preta e as duas vítimas ficaram caídas na calçada. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram deslocadas para atender os dois homens.

No entanto, quando os socorristas do Samu chegaram ao local Rodrigo e Wanderson já estavam mortos.

Patrulhas da Polícia Militar realizaram diligências na área, mas ninguém foi preso. Equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Coordenadoria de Criminalística da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) iniciaram as investigações.

A motivação do crime não foi revelada pelos investigadores, mas uma das linhas de investigação apontam para pessoas que deviam dinheiro a Rodrigo. Ele seria o alvo dos atiradores. Wanderson teriam morrido como “queima de arquivo”.

Maracanaú

Também na noite de ontem, em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), o homem identificado como Fabrício Tomaz de Souza, de 27 anos, foi executado na presença da mãe, da esposa grávida e da filha. Os parentes de Fabrício não souberam informar a motivação do crime aos policiais.

No entanto, testemunhas revelaram que um homem desconhecido foi visto durante boa parte da tarde de ontem nas proximidades da casa da vítima falando ao telefone. Por volta das 19 horas, bandidos em um carro preto chegaram à Rua Maria Andrade Barroso, no bairro Mucunã, e desceram com armas em punho.

Os atiradores ainda teriam perguntado ao homem que estava ao telefone; “é esse mesmo?” Com a resposta afirmativa, efetuaram vários disparos e mataram Fabrício. Equipes da DHPP e da Perícia Forense também estiveram no local. Até o fechamento desta edição, os criminosos não haviam sido identificados ou localizados.

Diário do Nordeste