Ubajara Notícias

Polícia Civil promete esvaziar xadrezes de DPs

Bandidos armados invadiram o prédio da Delegacia Geral da Polícia Civil, localizado na Rua do Rosário, no Centro de Fortaleza, no último domingo e resgataram sete presos. Nenhum dos detentos foi recapturado ( FOTO: AGÊNCIA DIÁRIO )

Após três episódios de resgates e fugas em delegacias da Capital entre domingo (9) e ontem, um deles realizado no prédio da Delegacia Geral, no Centro de Fortaleza, a Polícia Civil emitiu nota prometendo esvaziar os xadrezes das unidades policiais. A medida, conforme a Pasta, começará a ser colocada em prática a partir de hoje em uma força-tarefa com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

A última ação criminosa ocorreu no início da tarde de ontem, quando cinco detentos fugiram do 4º DP (Pio XII), após renderem o único policial civil que estava de plantão e roubarem os seus pertences pessoais, inclusive o carro. No acumulado das ações, 18 presos deixaram os xadrezes e ainda não foram recapturados.

Diante do quadro, a Polícia Civil informou que o objetivo é retirar todos os presos das delegacias da Capital e região metropolitana e transferi-los para unidades prisionais do Estado. A Pasta afirmou ainda que as obras da Delegacia de Capturas e Polinter (Decap) já foram concluídas e que a nova estrutura permitirá acelerar o processo de transferências dos presos.

No entanto, ressaltou que apenas na semana que vem será feita a montagem de equipamentos técnicos tanto da Decap quanto das Varas de Audiência de Custódia, com inauguração prevista para este mês, sem apontar em que data. Outra promessa da Polícia Civil é desativar os xadrezes das delegacias após a retirada dos presos, “ficando apenas xadrezes para custodiar presos atinentes à lavratura de autos de prisão em flagrante, permanecendo na delegacia apenas o tempo necessário para finalização das investigações policiais em sede de inquérito policial”.

Fuga

Na tarde de ontem, a vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol-CE), Ana Paula Cavalcante, esteve no 4º DP. Segundo Ana Paula, os presos forçaram a grade do xadrez e conseguiram abri-la. Dois homens pularam pelo espaço aberto na cela e ficaram no corredor dos xadrezes esperando o permanente entrar no compartimento para entregar o almoço aos detentos.

Quando o inspetor plantonista abriu a porta do compartimento, os dois presos o renderam com uma barra de ferro e roubaram uma pistola Ponto 40 da Polícia Civil, o celular e a chave do carro do permanente, além das chaves dos dois xadrezes da Delegacia, que contavam com o total de seis presos.

Desses, cinco empreenderam fuga. E o policial foi trancado atrás das grades pelos fugitivos. Essa foi a terceira ação em que policiais civis foram rendidos e não conseguiram impedir a saída de presos dos xadrezes, na Capital, em menos de 72h.

Anteontem, um bando armado invadiu o 3º DP (Otávio Bonfim) para resgatar dois presos. Na ação, os criminosos roubaram todas as pessoas presentes na delegacia, inclusive um policial, antes de conseguirem abrir as celas. Sete presos deixaram a unidade pela porta da frente e apenas um deles foi recapturado pela Polícia.

Na tarde do último domingo (9), o alvo dos criminosos foi a Delegacia Geral da Polícia Civil, no Centro, e o objetivo resgatar outros dois bandidos que integram a mesma quadrilha da dupla resgatada do 3º DP. Na ação, o porteiro do prédio foi rendido por um grupo armado e feito de refém para eles conseguirem as chaves dos xadrezes. Sete homens deixaram a prisão.

A vice-presidente do Sinpol-CE,Ana Paula Cavalcante afirmou que os policiais civis estão trabalhando apreensivos após a incidência de resgates e fugas nas delegacias em um curto intervalo de tempo. Além das ações completas, ainda houve três tentativas de fuga, no 18º DP (Jurema), na Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC) e no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no Bairro de Fátima, em Fortaleza. “O que hoje define a nossa categoria é revolta”, disse.

A Polícia Civil informou que as circunstâncias das fugas registradas na Delegacia Geral e no 3° e 4° DP estão sendo investigadas pela Pasta. Disse ainda que buscas aos dezoito foragidos estão sendo realizadas.

Diário do Nordeste