Ubajara Notícias

Gás de pimenta, balas de borracha e corre-corre ao fim do jogo Fortaleza 1×1 Juventude no Castelão

Polícia fez uso de gás de pimenta e balas de borracha para tentar conter os ânimos

Tumultos dentro e fora do Castelão marcaram mais uma eliminação do Fortaleza na Série C do Campeonato Brasileiro. Logo após o apito final, alguns torcedores que estavam à direita das cabines de transmissão atiraram cadeiras em direção ao gramado. Minutos depois, teve início uma confusão generalizada do lado contrário, no anel superior do estádio. Ninguém foi preso.

Parte da torcida do Leão tentou invadir o lado reservado à torcida visitante. A Polícia Militar interveio com bombas de efeito moral, balas de borracha e gás lacrimogênio para conter a movimentação. O gás se alastrou por boa parte da arquibancada. O conflito entre policiais e torcedores durou alguns minutos até que o setor fosse completamente esvaziado. 

Do lado de fora da arena, mais confusão. Na avenida Alberto Craveiro, correria, tiros e muita tensão. Pedras e pedaços de paus foram usados como armas numa briga generalizada entre os torcedores. Vários carros e ônibus foram atingidos. Até mesmo as árvores do canteiro central foram arrancadas e arremessadas. Os poucos policiais que estavam no local corriam de um lado para o outro numa tentativa de conter o embate, que durou cerca de 10 minutos.

Casos de violência também foram registrados, antes e depois da partida, nas principais vias de acesso ao estádio, como a avenida Silas Monguba, na altura do bairro Serrinha. Na Praça da Cruz Grande, conhecido reduto de torcidas organizadas do Ceará, mais confrontos. Grupos de torcedores do Fortaleza que seguiam a pé até para o terminal da Parangaba eram recebidos com rojões, dando início a novos conflitos. 

O Batalhão de Choque utilizou diversas bombas de efeito moral e balas de borracha. Algumas residências foram atingidas, revoltando os moradores. 

Antes do jogo, 32 pessoas registraram Boletins de Ocorrência (BOs) por terem adquiridos ingressos falsos das mãos de cambistas. Dois torcedores tiveram as certeiras roubadas. Três crianças se perderam dos pais, mas tiveram os responsáveis encontrados antes do fim da partida. Uma adolescente de 16 anos embriagada foi encaminhada ao Centro Médico e deixou o estádio na companhia do pai. (Erick Bruno e Thiago Paiva)

Confira imagens do tumulto nas arquibancadas:

Imagens: Camila de Almeida/O POVO

BALANÇO DAS OCORRÊNCIAS

Em entrevista ao Esportes O POVO, o delegado Jefferson Custódio fez um balanço das ocorrências registradas no Castelão, citando ingressos falsificados e roubos. Confira!

Imagens: Bruno Balacó/O POVO