Resultado de imagem para supremo tribunal federalO Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, em votação apertada, manter a decisão tomada anteriormente pela corte na qual o condenado deve ser preso e recorrer da cadeia após derrota judicial em segunda instância. A decisão foi criticada por entidades como o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB).

A votação era considerada decisiva pela Lava Jato e é a manchete dos jornais. No Globo: “Condenados em 2ª instância terão de ir para a cadeia”. Na Folha de S. Paulo: “STF reforça determinação para prisão após 2ª instância”. No Estado de S. Paulo: “STF mantém prisão em 2ª instância e fortalece Lava Jato”.

O Valor dá o assunto na primeira página, mas a manchete é dedicada aos esforços feitos pela nova Advogada Geral da União, Grace Mendonça, em negociar uma saída para as reclamações na Justiça contra os planos econômicos. “AGU negocia com a Caixa acordo para poupadores”.

O Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou por unanimidade a rejeição das contas da ex-presidente Dilma referente aos anos de 2015, como havia sido adiantado pelo blog. As de 2014 também tiveram a mesma recomendação. Foram condenados à inabilitação para cargo público o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin.

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto que muda a lei do pré sal e que exigia a Petrobras como operadora de todos os campos. Agora, ela poderá escolher em que campos quer ser operadora. A sessão foi tumultuada e acabou não votando os destaques.

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar suspeita de desvios na aquisição de termelétricas no governo Fernando Henrique, assunto que está na delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, criará pastas para incentivar parcerias com a iniciativa privada na digitalização dos órgãos públicos, além instalação de acesso à internet em locais públicos.

A primeira dama Marcela Temer aparece em imagens nas primeiras páginas porque assumiu o comando de um programa do governo de assistência à primeira infância, o Criança Feliz.

O ex-primeiro ministro português Antonio Guterres recebeu 13 dos 15 votos do conselho de segurança da ONU para ser o novo secretário geral da instituição, colocando-se na dianteira entre os candidatos ao cargo. Ulysses Guimarães faria 100 anos nesta quinta (6) e o Globo fez um caderno especial sobre a vida do político.

G1