Ubajara Notícias

MPCE denuncia caseiro por morte

Corpo da menina Rakelly Matias Alves foi encontrado em uma cacimba; homem confessou ter usado um saco para carregá-la ( Foto: Natinho Rodrigues )

O caseiro José Leonardo de Vasconcelos Graciano, o “Zé”, suspeito de violentar e matar a menina Rakelly Matias Alves, de oito anos, foi denunciado à Justiça, ontem, pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPE), por intermédio do promotor de Justiça Luís Bezerra Lima Neto, titular de Itaitinga. Os crimes atribuídos a “Zé” são homicídio com cinco qualificadoras, sendo motivo torpe, crueldade, impossibilidade de defesa da ofendida, para assegurar a impunidade quanto ao crime anterior de estupro e feminicídio; estupro de vulnerável; vilipêndio de cadáver; e ocultação do cadáver.

Quando a denúncia for recebida, o juiz de Itaitinga ordenará a citação do acusado para que ele responda à acusação no prazo de dez dias. O denunciado está preso desde o dia 24 de setembro, dia em que a Polícia Civil encontrou o corpo da menina em uma cacimba, no sítio em que o caseiro trabalhava, na localidade de Geraraú. A princípio, ele tentou negar os crimes, mas depois confessou as agressões e a morte de Rakelly.

“O crime de homicídio foi praticado contra criança menor de 14 anos, além do mais existem simultaneamente a presença da qualificadora do motivo torpe, eis que o comportamento homicida se deu por motivo repugnante, abjeto, para satisfazer interesse sexual. Foi empregado, também, o meio cruel, uma vez que a vítima suportou sofrimento excessivo já que foi imobilizada, amordaçada e asfixiada até a morte, além de não ter tido chances de oferecer resistência em razão da sua tenra idade”, declarou o promotor na denúncia.

Anda conforme Luís Neto, “deve ser lembrado ainda que o homicídio foi praticado para assegurar a impunidade quanto ao crime anterior de estupro e que a vítima era pessoa de sexo feminino que foi subjugada em razão da sua condição de mulher”.

Diário do Nordeste