Ubajara Notícias

Dia da Criança vai girar R$ 162 mi no varejo da Capital

Foto: Reprodução

 

Com o aumento da confiança do mercado, o comércio já antecipa vendas melhores na terceira maior data comemorativa para o setor, o Dia da Criança, em comparação à mesma época do ano passado. A data, comemorada na próxima quarta-feira (12), deverá movimentar R$ 162 milhões no comércio local – um aumento de 3,2% sobre os resultados do ano passado, quando tinha potencial de faturamento de R$ 157 milhões.

Os dados são da pesquisa sobre o Potencial de Consumo do Fortalezense para o Dia da Criança, divulgada ontem (4) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). Conforme o levantamento, 56,8% dos consumidores irão comprar algum produto para presentear as crianças, estimativa que ainda pode ser ampliada por conta do número de indecisos (4,3% afirmaram ainda não saber se irão comprar).

Os brinquedos continuam a ser os principais produtos que os consumidores desejam comprar para os pequenos, conforme apontado por 69,9% dos entrevistados. Outros 33,9% pretendem adquirir peças de vestuário e 7,3%, calçados. Também foram mencionadas as preferências por bicicletas (4%), celulares (3,1%), videogames (2,1%), tablets (1,2%), chocolate (1,2%), livros (1,2%) e perfumaria (0,7%), entre outros.

Despesas

Dos consumidores que vão às compras em busca de presentes, 43,5% afirmaram pretender gastar até R$ 100; 28% estão dispostos a investir de R$ 101 a R$ 200; 14,4% devem pagar entre R$ 201 e R$ 300; 4,6% estimam custos de R$ 301 a R$ 400; e outros 9,6% irão comprar presentes de mais de R$ 400. O gasto médio por consumidor tem valor estimado em R$ 181, uma queda de 9,5% em relação ao previsto na mesma data no ano passado, de R$ 200.

Tentando evitar o gasto com juros, 73,1% dos entrevistados afirmaram pretender pagar pelos presentes à vista, em dinheiro. Outros 29,9% devem optar pelo cartão de crédito. Apenas 1,6% cogitam pagar no débito à vista e 0,4% no crediário ou carnê. Ainda segundo o levantamento, 37,6% dos consumidores pretendem realizar suas compras em shoppings, 36,1% em lojas de rua e 27,4% em centros comerciais.

Confiança

Na avaliação do vice-presidente da Fecomércio-CE, Maurício Filizola, a mudança no cenário econômico brasileiro, com o aumento da confiança do empresariado e dos consumidores, dá sinais de reversão da crise e da redução do consumo. “Para mudar a situação econômica, tem que passar primeiro pela questão da confiança. E pelo que observamos, há um direcionamento para que o mercado volte a crescer, aos poucos”, aponta.

Filizola destaca que, para que os números apontados pela pesquisa da Fecomércio-CE se realizem, também é necessário que os empresários do setor adequem seus estabelecimentos à data. “Tem que preparar a equipe de loja, disponibilizar produtos, alinhar preços, realizar promoções. A gente percebe que a maior parte dos consumidores vai comprar à vista, o que pode ser um diferencial na negociação no momento da compra”, pontua o vice-presidente.

Planejamento

A pesquisa ainda mostra que 45% dos consumidores ainda não têm um dia certo para fazer as compras, mas 26,1% elegeram o próximo sábado (8). Entre os motivos apontados por eles que os fariam entrar nas lojas seriam promoções (52,4%), preço (39,8%), qualidade dos produtos (26,7%) e vitrine (22,6%). Outros 14,1% escolhem as lojas em que vão entrar antes de sair em casa.

Em relação aos locais onde os consumidores pretendem comemorar o Dia da Criança, 41,9% afirmaram que o farão em casa. Outros 26,1% tem a intenção de levar os pequenos a parques de diversão para comemorar o dia; 10,1% devem acompanhá-los à praia; 9,4% irão a restaurantes ou lanchonetes; 8,3% pretendem ir ao cinema; e 4,2% ainda têm intenção de viajar para celebrar a data.

Diário do Nordeste