Ubajara Notícias

“Instinto sexual”: Rakelly foi abusada mesmo depois de morta por vizinho

Rakelly estava desaparecida desde quarta-feira passada (Foto: Arquivo Pessoal)

A criança Rakelly Matias Alves, de apenas 8 anos, encontrada morta, amordaçada e com um saco na cabeça dentro de uma cacimba no último sábado (24), próximo ao local onde morava, em um sítio em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, foi estuprada e estrangulada pelo caseiro do local. José Leonardo Vasconcelos Gracinco, conhecido como “Zé”, confessou à Polícia que abusou sexualmente da criança enquanto ela estava desacordada e mesmo depois dela morta, motivado por um “instinto” sexual. As informações são do Diário do Nordeste.

“Zé” também disse em depoimento que cometeu os crimes sozinho no sítio, enquanto a esposa, o irmão e o filho dormiam e não suspeitavam de nada na casa do caseiro, localizada no fundo da propriedade. O imóvel foi depredado pela população indignada com a situação.

O caseiro e vizinho da menina foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável, homicídio e ocultação de cadáver podendo pegar até 43 anos de prisão, se condenado. José Leonardo já se encontra preso em uma unidade prisional cearense, não divulgada pela Polícia para manter a integridade física dele, que foi ameaçado.

Último dia de vida de Rakelly

As informações a seguir são do Diário do Nordeste. As famílias já eram vizinhas há 13 anos. Na última quarta-feira (21), Rakelly e o filho do caseiro foram à escola e Patrícia Alves, mãe de
Rakelly saiu para trabalhar, enquanto o casal de caseiros cuidava do sítio do patrão.

Como a avó da menina não estava em casa, a mãe pediu para um mototaxista buscá-la no colégio. A menina chegou em casa por volta do meio-dia e trocou de roupa. O tio ofereceu almoço para Rakelly, que negou e preferiu ir brincar na casa vizinha, com o filho do caseiro, como de costume. O tio, último familiar de Rakelly a vê-la, saiu em seguida para trabalhar.

Rakelly foi sozinha ao sítio e, chegando lá, deparou-se com José Leonardo. Eles conversaram e o homem deu uma “gravata” em seu pescoço. Rakelly ainda tentou se defender mordendo os dedos do agressor, que tentou segurar a criança com o outro braço. Em vão, ela revida com mordidas e gritos e acaba ficando desacordada.

É neste momento em que “Zé” abusa sexualmente da menina. Quando ela acorda, ele amordaça a boca dela e continua o estupro. Então, decide matá-la. De acordo com a Polícia, ele usou a blusa para estrangular Rakelly, que morreu nos braços do agressor. Mesmo com a menina morta, ele continua a abusá-la. Em seguida, a colocou dentro de um saco plástico e o arrastou até a cacimba, localizada ao fundo do sítio. Por fim, arremessa o corpo da menina no fosso.

O Corpo de Bombeiros conseguiu retirar o corpo da menina do local. Ela foi encontrada sem as peças de roupa e já em avançado estado de putrefação no último sábado (24), três dias após o crime.