Ubajara Notícias

Bailes da Favela desafiam Segurança Pública e desmoralizam Polícia Militar

Bailes da Favela desafiam Segurança Pública e desmoralizam Polícia Militar

Paredões de som com volume às alturas, bebidas e drogas consumidas por jovens, adolescentes e até crianças,no chamado “Baile da Favela”. Tudo isso virou uma perigosa e impune rotina na Barra do Ceará, na zona Oeste de Fortaleza. E o pior: com a permissividade dos órgãos da Segurança Pública do Estado.

Moradores da comunidade Goiabeiras viraram reféns de tudo isso e não têm mais a quel apelar. A Polícia Militar, inexplicavelmente, não atende às chamadas da população. Atendentes da Cooordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), afirmam que a enxurrada de chamadas acontece todos os fins de semana. Mas A PM se omite.

A bagunça generalizada acontece entre as ruas dos Holendes e Vigilante Pequiar, ao lado da Areninha das Goiabeiras, antes conhecida como Campo do Grêmio. Após a implantação do novo espaço de lazer e esportes – com direito à presença do prefeito Roberto Cláudio – asituação no bairro perdeu o controle.

Paredões de som fazem “guerra” para mostrar qual é o mais potente. Em volta desses veículos, dezenas de jovs, adolescentes e crianças dançando embalados por músicas que fazem apologia ao crime, drogas é ao sexo. Ao mesmo tempo, em que armas e drogas circulam livremente pelo local, a PM, chamada pela população, não comparece, nem as viaturas do Ronda do Quarteirão, muito menos as da 3ª Companhia do 5ºBPM, unidade responsável pelo policiamento do bairro.

As chamadas dos moradores à Ciops são literalmente ignoradas pela PM. A população já não sabe mais o que fazer. A comunidade pertence à Área Integrada de Segurança UM (AIS-1), onde o tráfico de drogas acontece à solta, sem nenhum controle ou repressão das autoridades locais.

Resta agora à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pùblica e do Sistema Penitenciário (CGD) averiguar o que leva a PM daquela área a cometer atos de prevaricação ao permitir que tal situação aconteça.

Ao Ministério Público Estadual cabe a tarefa de investigar e cobrar uma solução.

Ceará News 7