Ubajara Notícias

Casal cearense reúne cerca de 30 coleções diferentes há quase 25 anos

sergio-pinheiro-vera-lucia-pinheiro-colecionadores-560x315

Cartões telefônicos, chaveiros, canetas de propagandas, imãs de geladeiras. São tantos objetos que Sérgio Pinheiro e Vera Lúcia Pinheiro colecionam, que fica até difícil de lembrar.

São cerca de 30 coleções diferentes que tomam conta da casa do casal. Eles têm tanta paixão por colecionar que organizam o Encontro de Multicolecionismo do Ceará.

Tudo começou com Vera Lúcia fazendo um favor para uma amiga de São Paulo, que colecionava cartões telefônicos. Ela pedia para Vera comprar cartões de Fortaleza para enriquecer sua coleção. A partir daí, Vera começou a se interessar pelos cartões, pois antigamente eles vinham com imagens, informações e curiosidades sobre lugares e sobre a história do Brasil.

Apesar de se encantar pelos cartões telefônicos, seu marido Sérgio é quem comprava o itens. Foi assim que ele começou a se interessar por colecionismo. Ele se lembra do primeiro cartão que comprou para a esposa, em 1992, da Praça do Ferreira.

Hoje, Vera Lúcia tem cerca de 76 mil cartões telefônicos diferentes. São cartões de todo o Brasil e internacionais também. Segundo Sérgio, ela é a maior colecionadora feminina de cartões telefônicos. “Muita coisa que eu sei hoje, aprendi lendo os cartões. O que mais me interessa em colecionar é o que eu aprendo, é cultura pura”, declara Vera.

Outra coleção que o casal tem muito carinho é a coleção de canetas de propaganda. Sérgio conta que essa coleção cresceu quando ele ia ao Centro da cidade, comprava algumas canetas e, passeando pelas ruas, quando via alguma pessoa com caneta de propaganda, convencia a pessoa a trocar com ele. “O que eu mais gosto é interagir e brincar com as pessoas”, explica.

São tantas coleções que eles não têm noção da quantidade de coisas que acumulam. “Isso eu não sei, só sei que é muita coisa”, declara Vera. Eles não medem esforços para manter as coleções atualizadas e organizadas, nem que isso signifique ocupar vários cômodos da casa.

Vera tentou passar a paixão por colecionar para a filha. Quando ainda criança, teve uma época em que ela queria colecionar papel de carta, por influência das colegas do colégio. Vera já tinha uma coleção de papel de carta e passou para a filha, que ajudou bastante a aumentar a coleção, mas logo acabou se desinteressando. Apenas o casal continua com as coleções.

O casal explica que existe uma diferença entre juntar objetos e colecionar. Colecionar é organizar e categorizar os objetos, diferente de juntar. Além disso, o casal assegura que colecionar é um ato democrático. “Não importa qual a idade e nem precisa de dinheiro, basta começar a juntar os objetos e organizá-los”, garante Sérgio.

Vera e Sérgio gostavam muito de participar de eventos que reúnem colecionadores. Acabaram sendo convidados para serem responsáveis pela organização do Encontro de Colecionadores do Ceará. Há 12 anos, eles organizam o evento, que tem sua 13ª edição neste ano.

Serviço:
13º Encontro de Multicolecionismo Ceará
Data: De 15 a 17 de setembro
Horário: Das 9h às 18h
Local: Hotel Praia Centro – Fábrica de Negócios – Foyer (Avenida Monsenhor Tabosa, 740, Praia de Iracema)

Tribuna do Ceará