Ubajara Notícias

Daniel Dias cresce no fim, mas a 19ª medalha sai com prata nos 100m peito

Por muito pouco Daniel Dias não fez tocar pela segunda vez o Hino Nacional do Brasil no Estádio Aquático dos Jogos Rio 2016, neste domingo. Principal nome do esporte paralímpico do país, o nadador de 28 anos defendeu seu título nos 100m peito (categoria SB4) até os últimos metros, mas não conseguiu ultrapassar o chinês Junsheng LI e ficou com a prata. Com mais esta conquista, ele chega à sua quarta medalha em quatro provas nesta competição e à 19ª no total em Paralimpíadas. Ainda tem outras cinco possibilidades de subir ao pódio.

– Foi uma emoção muito grande. Até me empolguei, joguei a touca não sei para quem. Aí o pessoal pediu camiseta, bermuda, touca… aí não dá (risos). Saí exausto, muito mais que ontem (sábado, no bronze dos 50m borboleta S5). Ontem poderia ter dado mais, errei nos últimos 10m – disse Daniel, que depois entregou o mascote Tom de cabelo cor de prata ao filho.

Daniel Dias, 100m peito SB4 (Foto: Washington Alves / MPIX / CPB)

Em uma das provas mais emocionantes da natação nos Jogos Paralímpicos até agora, especialmente para os brasileiros, Daniel Dias disputou até os últimos metros a medalha de ouro, na final dos 100m peito SB4. Atual recordista mundial da prova, o brasileiro não largou tão bem, virou os primeiros 50m em quarto, mas arrancou uma reação impressionante no fim, levando a torcida ao delírio. O ouro, no entanto, ficou para o chinês Junsheng LI, com o tempo de 1m35s96. Daniel chegou logo depois, em 1m36s13. O colombiano Moises Fuentes levou o bronze (1m37s40).

– Foi uma estratégia de prova. Meu fim de prova é muito bom, minha volta é muito boa. Quando virei, escutei o grito da torcida, senti que já tinha passado alguns. Aí falei: “Agora vou dar o meu melhor, só tem essa prova hoje. Tenho que sair daqui, nem que carregue três pianos”. Deu certo, só fiquei atrás do chinês. Foi um mero detalhe – comentou depois da prova.

Daniel Dias Junsheng Li 100m peito Paralimpíada Rio (Foto: Ricardo Moraes / Reuters)
Descrição da imagem: ainda dentro da piscina depois da prova, chinês Junsheng comemora a vitória, e Daniel sorri olhando o placa depois da final dos 100m peito categoria SB4 (Foto: Ricardo Moraes / Reuters)

Maior medalhista em Paralimpíadas da história do Brasil, Daniel Dias ainda disputa outras três provas individuais (50m livre, 100m livre, e 50m costas da classe S5). O nadador de Campinas (SP), que nasceu com má formação congênita dos membros superiores e da perna direita, deve nadar os revezamentos 4x100m livre masculino 34 pontos e 4x100m medley masculino 34 pontos.

Caso suba ao pódio em todas as cinco provas ainda previstas para nadar na Rio 2016, o fenômeno de 28 anos alcançará a incrível marca de 24 medalhas paralímpicas, ultrapassando o atual recordista da natação masculina, o australiano Matthew Cowdrey, que tem 23 e não disputa os Jogos do Rio.

Globo Esporte