Ubajara Notícias

Casal abre presente de casamento depois de 9 anos por causa de promessa

Casal ficou quase 10 anos sem saber o que havia dentro da caixa. Foto: Reprodução/Facebook

Quando se recebe um presente a primeira reação é abrí-lo. Mas Kathy e Brandon Gunn resistiram e não abriram um caixa que receberam em 01 de Setembro de 2007, dia da união entre os dois.

O casal havia acabado de colocar o filho para dormir e conversavam sobre qual o presente que levariam para um casamento que iria ocorrer justamente onde eles se conheceram. Foi aí que decidiram “voltar no tempo” e relembrar quais dos presentes eles mais gostaram quando se casaram, nove anos atrás.

O curioso é que o presente mais significativo ainda não havia sido aberto. O motivo? Na caixa entregue pela tia de Kathy estava escrito: “não abra até o 1° desacordo”. Eles resistiram e mesmo brigando muitas vezes, seguiram a orientação.

“Tivemos muitas brigas, desentendimentos e bater de portas nos nossos nove anos, mas nunca abrimos a caixa. Sinceramente, acho que evitamos fazer isso porque estaríamos simbolizando o nosso fracasso”, escreveu Kathy. Ela completa: “Era realmente hora de abrir a caixa? E se isso não fosse a nossa pior briga?”, revelou.

 

No dia 30 de agosto deste ano, eles resolveram abrir o presente. Mas calma, o casal não havia brigado. Decidiram que já tinham amadurecidos o bastante para superar qualquer momento de dificuldade entre os dois.

Para a surpresa de Kathy e Brandon, dentro do presente dado pela tia Alison, não tinha nem uma “poção mágica” para o sucesso da vida a dois, pelo contrário, o que chamou a atenção foi a simplicidade do gesto. Na caixa, um pacotinho de dólares e um bilhete para cada um. Nele, tia Alison sugeriu que Brandon, comprasse flores e uma garrafa de vinho (as taças já estavam lá), já para Kathy, o conselho era preparar um banho e comprar pizza, camarões ou algo que os dois gostassem de comer.

O relato feito por Kathy foi postado na página Love What Matters, no Facebook e rapidamente viralizou. Confira:


*Com informações do Metro