Oi pretende manter ritmo de investimentos em 4,5 G no CE

As cidades de Fortaleza, Maranguape e Maracanaú já possuem oferta da rede 4,5G da operadora em funcionamento no Estado

A Oi pretende manter em 2019 o ritmo de investimentos deste ano no Ceará. Segundo o diretor de Vendas Varejo e Empresarial da empresa, Edilberto Costa, o Estado deve receber boa parte desse montante ainda no primeiro trimestre.

“A gente quer investir no Ceará algo muito parecido com o que a gente tem investido nos últimos anos. Essas informações de municípios que ainda vão entrar e o montante a ser investido são informações estratégicas. O que eu posso garantir é que o Ceará é uma praça estratégica para a gente. Nós vamos continuar investindo na tecnologia 4,5G e em banda larga de fibra de altíssima velocidade”, afirma.

De acordo com ele, de janeiro a setembro deste ano, a Oi investiu no Ceará mais de R$ 130 milhões, um crescimento de 46% em relação a igual período de 2017. “A operadora implantou no Ceará 262 novos sites de telefonia móvel e 555 ampliações e modernizações até o terceiro trimestre do ano. Além disso, 8.495 novas portas para o serviço de banda larga fixa foram implantadas. A Oi oferece cobertura 4G em 59 cidades do Ceará”.

Tecnologia

A Oi encerra o ano com o serviço móvel 4,5G disponível em 25 municípios no País, sendo três deles no Ceará. A companhia tem ampliado sua rede móvel de 4G e 4,5G, que tem como diferencial frente ao 4G a maior velocidade e eficiência no uso da internet móvel, possibilitando o tráfego até três vezes mais rápido. Os modelos de celulares mais avançados à venda no Brasil já navegam em 4,5G – outros, embora usem parcialmente a tecnologia, já garantem melhor performance de internet nas novas redes.

Expansão

A expansão da oferta de 4,5G da Oi vem sendo realizada com recursos do orçamento deste ano da companhia e conta com parcerias estratégicas com grandes fornecedores globais, que têm expertise em tecnologia de ponta na construção de infraestrutura de telecom como antenas, transmissores e equipamentos necessários para operar a rede de telefonia e internet.

A previsão é que este processo de expansão se acelere com o aumento de capital da Oi que está em curso, conforme previsto no plano de recuperação judicial. Graças à capilaridade da rede da operadora, a Oi tem condições de avançar com a oferta do serviço.

A ampliação da rede móvel é, ao lado da expansão da rede de banda larga por fibra ótica residencial (FTTH, fiber to the home), um dos principais projetos estruturantes da Oi, previstos no plano de Recuperação Judicial aprovado pela maioria dos credores no fim do ano passado.

As ofertas de banda larga por fibra óptica residencial já estão disponíveis em 28 cidades, com internet até 200 mega, permitindo à companhia fechar o ano com mais de um milhão de homes passed. A implantação foi acelerada com a estratégia de reúso de rede, que permitiu à Oi alavancar a robustez da rede de transporte e a capilaridade da fibra metropolitana para levar o FTTH com mais agilidade.

Diário do Nordeste