Pernambucano acusado de matar esposa asfixiada vai a júri popular em Ubajara

O Pernanbucano Alberisson Lopes Marinho Falcão acusado de matar a esposa, a estudante Renata Aracy Jácome de Barros Marinho Falcão, 31, vai à Júri Popular nesta quinta-feira (12). A vítima foi morta asfixiada em março de 2015 na cidade de Ubajara.

Na denúncia, o ministério público requereu que o acusado seja pronunciado por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel (asfixia) e contra mulher em razão de sua condição de gênero e com violência doméstica e familiar (feminicídio). Pediu ainda aumento da pena, pois o crime foi supostamente praticado na frente da filha.

A defesa do acusado alegou que tudo aconteceu por acidente, sem que tenha existido a intenção de matar, e que no calor do momento a vítima se machucou fatalmente.

O Crime

Renata Jácome tinha 31 anos e era estudante de engenharia de alimentos (Foto: Reprodução)

O caso aconteceu na noite de 21 de março de 2015, onde Alberisson Lopes é suspeito de ter asfixiado Renata, colocado o corpo da vítima em sacos plásticos e em seguida abandonado no Sítio Lagoa de Moitinga, em Ubajara.

O crime foi elucidado pela polícia civil no dia 23 de março, o marido chegou a ir para o enterro e no final da mesma tarde confessou ter praticado o delito. De acordo com a perícia, Renata ainda teve os pés e as mãos amarradas além de sinais de estrangulamentos.