“Não vai ficar impune”, diz Bruno Gagliasso sobre ofensa racista contra a filha

Bruno Gagliasso registrou queixa de ofensas racistas contra a filha Titi, na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), nesta segunda-feira, 27, no Rio de Janeiro. O ator afirmou à imprensa que as ofensas feitas pela socialite Day MCcarthy não ficarão impunes.

“Não vai ficar impune. A delegada foi bem clara pra mim: Bruno, ela cometeu um crime. Ela pode estar em qualquer lugar do mundo, ela vai ter que responder por isso”, disse ao G1 Rio de Janeiro. Day deve responder pelos crimes de injúria racial e difamação.

“Isso acontece todo dia. Cabe a gente, todo mundo que se sentiu ofendido, que quer fazer a diferença no mundo, de fato, fazer, falar. É muito importante que todo mundo que se sentiu ofendido venha e preste queixa”, afirmou o ator.

Ofender alguém por causa da cor da pele configura crime de injúria racial, sujeito a prisão de um ano a três anos. Mesmo morando fora, a socialite vai responder pelo crime de injúria racial e difamação em um processo no Brasil, conforme a Polícia.

O inquérito foi aberto e a socialite será intimada, ainda segundo o G1 Rio de Janeiro. A princípio, Day estaria no Canadá e esse não é o nome verdadeiro dela, de acordo com a delegada do caso.

Já o advogado cível de Bruno Gagliasso, Alexandre Celano, disse à imprensa que irá acionar o Judiciário para tentar retirar as postagens ofensivas do ar.

 

Redação O POVO Online