Operação Pipa completa uma semana de paralisação no Ceará

Resultado de imagem para carros pipasAproximadamente 1.600 carros-pipa cadastrados no programa emergencial de abastecimento d’água para comunidades rurais do Ceará, o Operação Carro-Pipa, do Governo Federal, continuam sem circular pelas cerca de 20 mil rotas no Estado. A informação é do Sindicato dos Pipeiros do Estado do Ceará (Sinpece) que resolveu manter a paralisação após o comando geral da 10ª Região Militar do Exército Brasileiro, responsável pelo controlefiscalização do serviço dos pipeiros na região não ter atendido a principal reivindicação da categoria, a substituição do sistema de monitoramento das rotas.

A manifestação dos pipeiros teve inicio na última segunda-feira (6). Três dias depois, eles se reuniram com a coordenação da 10ª Região Militar. Foram oferecidas 500 unidades de uma nova versão do GPipa Brasil, para substituir as maquinas com problema instaladas nos carros-pipa.

O Sinpece informou que apresentou a lista de reivindicações ao coordenador da Operação Pipa no Ceará, coronel Claudemir Rangel. O comando maior justificou a necessidade de analisá-las e dar retorno posteriormente. Enquanto a pendência continuar os carros-pipa deverão continuar parados.

No sábado (11) um grupo de pipeiros, juntamente com a comunidade da localidade de Santa Cruz do Banabuiú, no município de Pedra Brancainterditou a BR-020, à altura do Sítio Feiticeiro. Eles usaram pneus e galhos secos de árvores para bloquearem o tráfego na rodovia federal.

Na manhã desta segunda-feira (13) um comboio de pipeiros pretende seguir de Banabuiú para Orós. Segundo o presidente do Sinpece, Eduardo Aragão, vão realizar mais uma manifestação para alertarem as autoridades acerca do problema de monitoramento das suas rotas.

Paralisação atinge Pernambuco e Bahia

Ontem (12), além do Ceará, grupos de pipeiros de Pernambuco e da Bahia também aderiram à paralisação. Estão enfrentando a mesma situação, acrescentou a presidência do Sinpece, justificando que o movimento poderá se estender por todo o Nordeste, já que o serviço de rastreamento das rotas é utilizado pela mesma empresa.