Forças de segurança realizam operação em favelas no Centro do Rio

A Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro realiza desde a madrugada desta sexta-feira (27) uma operação em conjunto com as polícias Civil e Militar e com o apoio das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal nos morros de São Carlos, Zinco, Querosene e Mineira, no Centro do Rio. Cerca de 1.700 homens chegaram na região por volta das 3h30 e foram recebidos a tiros por traficantes. Não há registro de feridos até o momento.

Os agentes buscam por criminosos que há cerca de 40 dias invadiram a favela da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio. Os policiais também procuram por esconderijos de armas e munição.

Até as 8h50, quatro pessoas tinham sido presas. Com um dos detidos a polícia encontrou munição e drogas. Entre os outros suspeitos levado para a Cidade da Polícia nesta manhã está Walmir dos Santos, de 54 anos, apontado como motorista do tráfico de drogas.

Apontado como motorista do tráfico de drogas no São Carlos foi levada para a Cidade da Polícia (Foto: Reprodução / TV Globo)
Apontado como motorista do tráfico de drogas no São Carlos foi levada para a Cidade da Polícia (Foto: Reprodução / TV Globo)

Os veículos das forças armadas estão em pontos do Estácio, Catumbi e Centro contando com apoio de 10 blindados que servem para auxiliar o transporte das tropas nos acessos às comunidades.

Algumas ruas estão interditadas e o espaço aéreo está controlado. A previsão é de que estas restrições não afetem a movimentação nos aeroportos.

Segundo o coronel Roberto Itamar, do Comando Militar do Leste, os homens do Exército, Marinha e Aeronáutica dão apoio nos acessos para que as polícias Civil e Militar possam cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão. “Os acessos a essas comunidades estão cercados de forma a permitir que os órgãos de segurança pública, as polícias civil e militar, possam cumprir os mandados de busca e apreensão e de prisão previstos para essas áreas”, afirmou o coronel Itamar.

As primeiras equipes que entraram nas comunidades foram as Forças Armadas, que interditaram ruas e cuidam do cerco na área. As viaturas da Polícia Civil saíram da Cidade da Polícia e entraram na comunidade para cumprir os mandados de prisão. Investigações apontam que traficantes de outras áreas da cidade vieram se esconder nas comunidades que passam pela ação conjunta.

Carros das forças de segurança em rua do Centro do Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Denúncia

O Disque Denúncia divulgou um cartaz com fotos dos alvos a ação. Entre os procurados está Alex Correia dos Santos, o 2G, responsável por participar do tráfico no Morro do São Carlos, Leonardo Miranda da Silva, o Léo Empada, apontado como gerente geral do tráfico na comunidade, além de Marcelo Bernardino Fonseca, o Limão da 40, chefe do tráfico do São Carlos e Alex Marques de Melo, conhecido como Leo Serrote.

As forças de segurança pedem que os moradores denunciem e liguem para o Disque Denúncia informando o paradeiro de criminosos, denunciando pontos de venda de drogas e local onde estão escondidas cargas roubadas. O telefone é (21) 2253-1177. O anonimato é garantido. As informações que chegarem serão repassadas imediatamente ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), onde as ações estão sendo coordenadas.

Disque Denúncia pede informações sobre integrantes do tráfico de drogas no Morro de São Carlos. (Foto: Reprodução/ TV Globo)